Confira como terminei 2020 no azul e as minhas expectativas para 2021

196
Confira como terminei 2020 no azul e as minhas expectativas para 2021

Olá, Poupadores e Poupadoras! Venho trazer mais uma atualização mensal do meu patrimônio e comemorar: fechamos o ano 84% acima da meta.

A bolsa de valores ajudou, teve a terceira maior alta do ano (+9,30%), perdendo apenas para abril e novembro. Mas, também fiz minha parte, investindo em bons ativos e aproveitando o quanto pude o momento de baixa.

Fechamos o ano com todos os indicadores tendo melhoras =D

A seguir, você confere como estão os indicadores de enriquecimento e o resultado do mês em detalhes. Saiba mais sobre o que é a Jornada da Riqueza e como medir sua riqueza.

Taxa de Ativos Geradores de Renda

Este indicador mostra, em percentual, quanto o seu dinheiro está trabalhando para você. Quanto maior o percentual, melhor.

Houve forte alta no indicador, de 72,54% para 74,58%, explicado por mais investimentos e mais um mês de alta rentabilidade na renda variável.

Taxa de Endividamento

Este indicador é dado pela soma total de passivos dividida pela soma total de ativos. Ele é responsável por mostrar como o seu aumento patrimonial está sendo financiado: com dinheiro próprio ou através de empréstimos de bancos, financeiras, cartões, etc. Saiba mais sobre a taxa de endividamento.

A taxa desceu expressivamente por conta do pagamento antecipado de diversas compras, entre elas a do novo sofá e também da renovação da assinatura da casa de análise de investimentos Suno. Terminamos o ano abaixo dos 3%, conforme esperado.

Não pretendemos contrair grandes dívidas, então a expectativa é que em 2021 esse indicador, na média, continue abaixo dos 5%.

Taxa da Riqueza

Este indicador serve como um termômetro da independência financeira. Ou seja, viver apenas do rendimento dos meus investimentos. É preciso prestar bastante atenção a este indicador caso você deseje viver somente de rendimentos. A partir de março de 2020, o período de comparação foi estendido para 24 meses.

ERRATA: ao revisar os números, descobri um erro na formula utilizada. Com o ajuste, resolvi reapresentar o gráfico histórico. Apesar do ajuste, graficamente não houve alteração significativa que mude qualquer racional exposto até o momento. Abaixo segue gráfico atualizado, a linha em verde representa o gráfico anterior e a vermelha pós-ajuste.

Tivemos um bom ganho financeiro em dezembro, e, apesar do aumento do nosso padrão de vida, o indicador melhorou de 20,70% para 21,48%. Isso me deixou um passo mais perto para viver apenas da renda dos meus investimentos.

Depreciação

Também faço a depreciação mensal de boa parte dos meus bens, pelo menos dos que têm algum valor. A depreciação, em resumo, é o custo do uso do bem ao longo do tempo. Saiba mais sobre depreciação. Quanto menor o valor, melhor, pois preciso gastar menos dinheiro para manter o mesmo padrão de vida.

O mercado automotivo ainda segue desequilibrado entre a oferta e a demanda, graças a isso, meu carro teve outro mês de valorização, dessa vez de R$ 367,00.

Isso contribuiu para que meus bens, no geral, tivessem uma desvalorização baixa, de apenas R$ 332,99.

Patrimônio Líquido

Meu Patrimônio Líquido (descontadas as dívidas) aumentou incríveis 8,59% e fechamos o ano com um resultado de 23,02%, bem acima da meta de 12,5%.

Em dezembro a bolsa de valores seguiu na tendência de alta, fechando o mês com uma valorização de 9,30%, terceiro melhor mês do ano, perdendo apenas para abril e novembro.

Como 53% do meu patrimônio está em bolsa, toda essa alta acaba refletindo positivamente em meu patrimônio. Quatro ações do meu portfólio tiveram altas superiores a 15% em dezembro: PetroRio (PRIO3), IRB (IRBR3), Cemig (CMIG4) e D1000 (DMVF3).

Apesar da pandemia, a bolsa terminou o ano levemente acima do que no ano passado. Isso mostra otimismo com o futuro do país na crise sanitária, provavelmente por conta do início das campanhas de vacinação iniciadas em diversos países.

Com a queda da Selic, o investidor brasileiro passou a migrar os investimentos da renda fixa para a renda variável e isso também contribuiu para a recuperação e o crescimento da bolsa de valores em 2020. Resta saber se esse movimento será duradouro ou não conforme a taxa básica de juros da economia (Selic) volte a subir.

Independentemente dessas questões, sobre as quais não tenho qualquer controle, fiz o que me cabe: selecionar bons ativos e investir. A única diferença é que passou a ter bem mais ativos interessantes para investimentos. Praticamente não mudei minha carteira, foquei em baixar o preço médio. E deu tudo certo.

Muitos vão dizer que é sorte, mas conheço pessoas próximas que não apostaram na grande queda da bolsa e hoje devem se lamentar por isso. Sorte é importante, tem fatores que não controlamos, mas temos que fazer nossa parte para sermos donos de nossos destinos.

Agora é traçar a meta de crescimento patrimonial em 2021, trabalhar e manter o foco para alcança-la.

Acompanhem-nos pelo instagram para ficar por dentro do mundo dos investimentos e conferir muitas dicas para fazer o seu dinheiro trabalhar para você.

É isso, Poupadores e Poupadoras, até a próxima!