Conheça Morro de São Paulo – BA e saiba como economizar

333

Olá Poupadores, neste artigo vou compartilhar com vocês roteiro, dicas e gastos que tivemos em nossa viagem para Morro de São Paulo (MSP) na Bahia. Com essa experiência valiosa, quero te ajudar a se preparar financeiramente para esta viagem e apresentar um pouco desse destino incrível.

Dessa vez tínhamos um período de até 5 dias para viajar e procuramos próximo, que pudéssemos fazer de carro, um destino que ainda não conhecíamos, foi a partir daí que encontramos Morro de São Paulo (MSP).

Com o destino escolhido, o próximo passo foi escolher a data. Nossa viagem foi de 22 a 26 de março, baixa temporada.

DICA: se possível viagem em baixa temporada, normalmente sairá tudo mais barato, além de tornar a viagem mais proveitosa pelo fluxo de turista ser menor.

A partir daí, começamos a pesquisar vídeos e artigos sobre as atrações do lugar e começamos separar o que era do nosso agrado para montar um roteiro com a nossa cara e dentro do orçamento (R$ 3 mil), desde restaurantes, locais, hospedagem, dicas e também o que evitar.

Somos de Aracaju/SE e uma das primeiras decisões a tomar foi a de como chegaríamos até MSP.

Uma das opções seria ir até Salvador, deixar nosso carro em um estacionamento privado e pegar um catamarã até MSP (pelo menos 2h30). Essa opção logo foi descartava pela grande quantidade de reclamações sobre enjoos por causa do catamarã e também pela demora. Esses aspectos seriam ainda piores para nosso caso que viajamos com nosso cãozinho.

Outra maneira seria pegar um ferry boat (1h), deslocar até Valença e então fazer o deslocamento de lancha/barco até MSP, também não seria uma boa ideia pelo preço somado a demora do deslocamento.

Uma outra alternativa descartada foi a de fazer o trajeto de avião, direto do aeroporto de salvador, a mais rápida opção (25min) entretanto a mais cara. Descartada porque iria facilmente estourar nosso orçamento.

E, finalmente, a opção escolhida, de ir direto de Aracaju até Atracadouro, sendo a opção mais econômica e prática, sem depender de espera de outros meios de transporte. De combustível ida-volta gastamos apenas R$ 386,69. Mais R$ 70 por cinco diárias em estacionamento privativo.

Saimos cedinho para a viagem
Paradinha para esticar as canelas e tomar café da manhã

 

 

 

 

 

 

 

 

De Atracadouro para MSP podíamos ir de lancha ou barco, cada uma das alternativas com suas vantagens e desvantagens. O barco é a alternativa mais lenta (30min) e barata (R$ 17/pessoa), já a lancha é mais rápida (10min) e mais cara (R$ 27/pessoa). Ambas as alternativas cabiam em nosso bolso, portanto optamos pela lancha, principalmente porque estávamos acompanhados do nosso cãozinho e queríamos a alternativa que menos o incomodasse.

OBSERVAÇÃO: não foi nos cobrado nada pelo transporte do nosso cãozinho e sem qualquer empecilho por ser um cão de pequeno porte, se for viajar com um cão de médio ou grande porte é melhor confirmar se é possível.

Atracadouro – MSP

Depois de comprar os ingressos aguardamos o horário da saída da lancha, programado para 15 minutos depois. Não houve atrasos, e apenas metades dos assentos estavam ocupados, deixando a viagem mais cômoda.

Foi nossa primeira experiência com lancha, a sensação de cortar as ondas em alta velocidade jogando a água por toda a parte, o vento forte passando pelos cabelos, paisagem ampla trazendo sensação de liberdade, em poucas palavras diria que a experiência foi emocionante, única e trouxe uma adrenalina extra à viagem.

Dez minutos depois e estávamos atracando em MSP. Antes de continuarmos é importante falar um pouco de como é estruturado o local. Basicamente existem quatro praias, chamadas de 1ª praia, 2º praia e assim por diante. A 1ª praia é a que fica mais próximo do Cais do MSP onde chegam as embarcações, e quanto maior o número da praia, maior longe fica do cais e mais tranquilo é o ambiente.

Praias de MSP

DICA: para quem quer andar pouco e curtir a parte agitada de MSP é recomendado ficar na primeira ou segunda praia, é onde a maior parte da vida noturna da cidade acontece.

Assim que atracamos já fomos abordados por pessoas oferecendo o serviço de transporte de bagagem até a hospedagem, como ficamos hospedados na 3ª praia, a cerca de 30 minutos de distância, nos cobraram R$ 40. Mas antes de seguir é preciso pagar a taxa de entrada na ilha, R$ 30 / pessoa.

O transporte das malas é feito por carrinho de mão, e assim que o percurso começa você entende porque o lugar é conhecido com morro, é um sobe e desce em vários momentos, prepare-se porque tudo precisa ser feito a pé.

OBSERVAÇÃO: não é possível utilizar carros no morro e por isso o serviço de transporte com carrinho de mão é conhecido como Uber no local.

Durante o caminho o Marcelo foi nos dando orientações gerais sobre as praias, indicações de lugares para visitar e lugares para comer, desde opções mais baratas a opções mais caras.

Como fomos observando o lugar e escutando as dicas do Marcelo quando menos percebemos chegamos em nossa hospedagem.

Spoiler do local que ficamos hospedados

 

 

 

 

 

 

 

Por hoje é isso, nos próximos artigos falarei da nossa hospedagem, roteiro e de outras dicas para você economizar e aproveitar mais sua viagem.

Mas antes de ir, conta pra gente se já viajou para MSP? Acha que é um destino barato ou caro? Gostaria de compartilhar alguma experiência? Deixa aqui embaixo um comentário.

Artigo anteriorNova empresa na carteira de investimentos
Próximo artigoCarteira de Dividendos – Agosto de 2023