Entenda os cálculos da sua aposentadoria com a Reforma da Previdência

565

Olá Poupadores, hoje vamos dar continuidade à nossa conversa sobre a Reforma da Previdência, veja o artigo anterior sobre isso.

Dessa vez vamos falar do regime de capitalização, que é amplamente utilizado pela iniciativa privada. E o motivo de sua ampla utilização é por ser sustentável.

Diferente do sistema de repartição, na capitalização temos uma conta individual por contribuinte. Dessa forma, os recursos para a aposentadoria variam conforme a capacidade de poupança de cada indivíduo. Assim, quem poupa mais tem benefício maior e quem poupa menos tem benefício menor.

A conta individual, junto ao benefício pago atrelado e à poupança realizada, garante que o sistema seja sustentável, diferente do sistema de repartição.

Vamos a algumas contas para que você possa entender quanto o governo te cobra pra administrar sua aposentadoria.

Só para comparação, no regime de repartição, um trabalhador brasileiro que ganha um salário mínimo iria contribuir para o INSS com R$ 280,00. Uma contribuição de 28%, sendo 8% descontado do salário + 20% da contribuição patronal.

Considerando a idade de aposentadoria de 65 anos e uma média de 30 anos de contribuição, o trabalhador contribuiria com R$ 109.200,00 considerando o 13º salário. Ao se aposentar, teria uma aposentadoria de um salário mínimo até a morte.

Agora vamos analisar o mesmo exemplo considerando um regime de capitalização beneficiado pelos juros compostos. O mesmo trabalhador, contribuindo R$ 280,00 por mês durante 30 anos considerando uma taxa de juros reais de 5,91% teria, em sua conta individual, um valor de R$ 319.213,72. Essa taxa de juros é plausível para o cidadão comum conseguir emprestando dinheiro ao próprio governo por meio de títulos e aplicações em renda fixa, por exemplo.

Temos que considerar ainda nem todos morrerão com a mesma idade. Hoje a sobrevida é por volta dos 82 anos, ou seja, quem chega aos 65 anos vive, em média, até os 82 anos. Levando em consideração a taxa de sobrevida atual, a média de vida aposentado seria de 17 anos, mas vamos ser mais otimistas e realizar a projeção para 20 anos.

Nesse primeiro cenário, a sua aposentadoria seria de R$ 2.242,97 por 20 anos, ou seja, mais do que duas vezes no regime de repartição. Se considerarmos viver até os 95, sua aposentadoria seria de R$ 1.864,87, ainda muito acima do regime de repartição. Mesmo considerando viver até 115 anos a aposentadoria seria de R$ 1.624,02, mais de 50% acima do regime de repartição.

Depois te todas essas contas, me parece óbvio que o governo te cobra muito caro para uma gestão de recursos que é simples, que qualquer cidadão comum poderia fazer com conhecimentos básicos no assunto.

O regime de capitalização, além de ser sustentável, agrega muito no benefício do aposentado como vimos pelas contas, mas é importante dizer que existem algumas nuances sobre a capitalização que não foram apresentadas aqui.

Mas não se preocupe, no próximo artigo falaremos mais do assunto.

Gostou? Tem dúvidas? Deixe um comentário.

Artigo anteriorConheça os dez ativos predominantes na minha carteira
Próximo artigoConfira como estão os meus indicadores de enriquecimento