Acompanhe o resultado da minha carteira de investimentos neste primeiro semestre

73
carteira-previdenciaria

Nesta coluna, você vai acompanhar de perto a minha carteira de investimentos e vai aprender mais sobre maneiras de investir melhor para construir sua própria carteira previdenciária.

A carteira terminou o mês de junho com uma rentabilidade de 0,95% e no acumulado do ano segue com uma boa vantagem quando comparado com o iBovespa (21,58% v.s. 6,55%).

Foi um mês com poucas negociações, só compras, todas em ativos já presentes em carteira. Alocação maior do que o normal em fundos imobiliários aproveitando o momento de pessimismo e volatilidade deste mercado.

A seguir você confere tudo em detalhes.

Renda Fixa e Renda Variável

Em junho, os aportes, em maior parte, foram na renda variável, contribuindo para aumentar o percentual em renda variável para 72,54%. Maior patamar desde agosto de 2019.

Rentabilidade

A carteira terminou o mês de junho com uma rentabilidade de 0,95%. Considerando apenas a parcela em renda variável, a carteira teve uma valorização de 2,92%, melhor que o índice Ibovespa, que funciona como um termômetro da bolsa de valores e valorizou 0,46%.

No acumulado de 2021 minha carteira de renda variável segue com 21,58% de valorização contra 6,55% do índice iBovespa.

A rentabilidade mensal é medida ao levar em consideração a variação entre o preço na liquidação de todos os ativos e os rendimentos do mês. Para saber mais sobre o cálculo de rentabilidade.

Carteira de Investimentos

O número de ativos na carteira continuou em 29, sem mudanças. As dez maiores posições representam 72,41%.

Das 20 ações presentes na carteira, as três maiores altas foram: WIZS3 (37,22%), CVCB3 (15,84%) e FESA4 (11,88%). E as três maiores quedas foram: CIEL3 (-13,54%), CMIG4 (-10,68%) e PMAM3 (-9,82%).

Agora vamos às negociações do mês.

Negociações

Foi um mês pouco movimentado, operei em 5 dias, todos na segunda quinzena de junho e de forma mais intensa depois do anuncio da reforma tributária. Não houve vendas neste mês.

A começar pela reseguradora IRB (IRBR3). A empresa divulgou previa de abril apontando prejuízo, mercado não gostou e cotação seguiu em queda. Continuo com expectativas de melhoras claras, apenas a partir do terceiro trimestre. Sigo acumulando ações nessa fase que a empresa vem arrumando a casa. Mais 100 ações pelo preço de R$ 6,02 cada. O preço médio baixou para R$ 9,08, dentro do cenário base que acho justo para a empresa daqui a 2 ou 3 anos.

Comprei mais 200 ações da Oi (OIBR3), a cotação vai caindo e vou comprando, afinal a empresa continua entregando os resultados que prometeu. Na verdade um pouquinho melhor do que o previsto. Segue expandindo e ganhando participação de mercado na Fibra Ótica, e isso me agrada.  O preço médio de compra de R$ 1,54 por ação, aumentado meu Preço médio para R$ 1,16. Para saber mais sobre a Oi, clique aqui.

O restante dos investimentos se concentrou nos fundos imobiliários, que acredito estarem em um ótimo momento para compras. Investi três dos quatro fundos presentes na carteira. Foram 22 cotas do fundo hibrido RBRP11, mais 4 cotas do fundo de logística BTLG11 e 15 cotas do fundo de recebíveis OUJP11.

Seguem todas as operações realizadas:

No mais, continuo deixando a reserva de oportunidade lá na NuConta, rendendo 100% do CDI sem burocracia. Sigo aguardando boas oportunidades para investimento.

Lembrando que este artigo NÃO tem qualquer recomendação de compra e venda, e possui caráter exclusivamente educativo.

Para fechar!

Os novos aportes contribuíram para melhor equilíbrio da carteira, fazendo a Petrorio (PRIO3), maior posição da carteira representar 15,74%, bem abaixo dos 16,46% que representava em maio. Vou seguir aportando nos demais ativos para tentar diluir a exposição, embora não descarte realizar alguma venda parcial para isso.

A estratégia de investir em fundos imobiliários continua, embora, após anuncio que os rendimentos dos fundos imobiliários continuarão isentos, os preços tenham se recuperado e já não apresente uma grande barganha. Pra julho os aportes em fundos imobiliários seguirão com mais moderação.

No cenário macroeconômico brasileiro não observei grandes mudanças, mercado segue com boas expectativas de crescimento do PIB, mais inflação, queda do dólar e algum avanço na agenda liberal do brasil.

É isso, Poupadores! Sigo investindo e acreditando no futuro do Brasil. Me acompanhe pelo Instagram e fique por dentro das minhas negociações. Ah, e não esqueça de compartilhar o artigo com seus amigos. Vamos todos juntos caminhar para a prosperidade.

Ficou com alguma dúvida? Comenta aqui embaixo.

Artigo anteriorEtanol x Gasolina: saiba qual é o mais vantajoso para seu bolso
Próximo artigoIndicadores da riqueza melhoraram, apesar da queda da bolsa de valores