Melhor renda passiva até aqui

24

Confira o meu orçamento com os dados atualizados de novembro.

Receita cresceu e gastos diminuíram, combinação perfeita para aumentar a poupança, inclusive poupamos quase 49% a mais do que prevíamos até novembro.  Tivemos o melhor mês de renda passiva até momento, acumulando uma alta de 32,39% no ano, média mensal superior a R$ 1.000,00.

Abaixo, você confere tudo isso em detalhes, umas dicas financeiras  e aprende a monitorar tudo o que é importante dentro do seu orçamento. Saiba mais sobre a Jornada da Riqueza.

Receitas

Em novembro, houve crescimento de 39,64% em relação ao mesmo período do ano passado.

No salário o crescimento foi de 34,31%, sendo composto de um crescimento de 7,65% no meu salário e o restante vindo da nova renda assalariada da esposa, atendimento além do próprio consultório. Além disso, também tivemos um aumento de 60,20% nos investimentos, basicamente metade da renda passiva e a outra metade da renda ativa.

Olhando exclusivamente para a renda através dos investimentos, foi R$ 5.200,68 contra R$ 3.164,64 do mesmo período do ano passado. Sendo os R$ 2.636,23 inteiramente através de renda passiva, o melhor resultado mensal até o momento. Portanto, no acumulado anual, a média mensal de renda passiva subiu para R$ 1.031,31, que representa um aumento de 32,39% em relação ao ano passado. Segue abaixo gráfico atualizado com os proventos distribuídos desde 2017:

Despesas

Ao comparar os meses de outubro e novembro, houve queda de 32,85%.

As maiores quedas foram em saúde (68,47%), seguida de transporte (64,89%), alimentação (34,60%) e habitação (23,79%). A maioria das quedas pelos gastos eventuais de outubro.

Com saúde por tratamento odontológico da minha esposa. Em transportes pela troca do condensador e monos gastos com combustível. Alimentação pelas compras semanais acontecerem em quatro vezes ao invés de cinco. E habitação pelo único gasto fora dos fixos ser com a aquisição de fone bluetooth Xiaomi AirDots 3, que peguei com preço especial na Black Friday.

Já o aumento de gastos aconteceu, principalmente, em vestuário (952,06%), Lazer (131,56%), Cuidados Pessoais (70,75%) e ‘Outros’ (65,56%). Os gastos com vestuário sempre são bem voláteis, basicamente compramos mais roupas. Com lazer por mais saídas, inclusive frequentando lugares mais caros. Cuidados pessoais por cortes de cabelo e renovação trimestral da academia, com desconto. E na categoria ‘Outros’ por taxas referentes a mudança de união estável para casamento.

Como tivemos uma receita maior e despesas bem menores, não deu outra, a poupança mensal foi muito positiva, a segunda melhor do ano.  

Orçamento

Finalizado o penúltimo mês do ano, no acumulado, temos receitas 17,77% acima do previsto e despesas 1,06% abaixo da previsão. Uma boa combinação que contribui para uma poupança 48,74% acima do previsto.

Assim, temos o cenário conforme imagem abaixo.

É isso, agora é finalizar o ano, provavelmente abaixo do teto, mas se ultrapassar será pouca coisa. Para 2022 as estimativas apontam para aumentarmos nossa renda em 15% e poupar cerca de 50% de todos os ganhos.

Até a próxima, Poupadores! Conte conosco para quaisquer dúvidas. Deixa um comentário aqui embaixo.

Artigo anteriorSegundo mês consecutivo de queda no patrimônio
Próximo artigoMais um mês de rentabilidade negativa, mas ainda estou ganhando do índice