Carteira valorizou, apenar da grande queda da bolsa de valores

32

Nesta coluna, você vai acompanhar de perto a minha carteira de investimentos e vai aprender mais sobre maneiras de investir melhor para construir sua própria carteira previdenciária.

A carteira terminou o mês de setembro com uma rentabilidade de 1,05%, muito melhor que a bolsa de valores que caiu 6,57%. Os aportes, em maior parte, se concentraram na renda variável e foram distribuídos durante todo o mês.

Fazia tempo que não via oportunidades tão boas, e por isso foi aportei bastante. Não podia deixar as oportunidades passarem, não é mesmo? 

A seguir você confere tudo em detalhes.

Renda Fixa e Renda Variável

Em setembro, a maior parte dos aportes foram na renda variável, e por isso, junto com a rentabilidade, o percentual aumentou em quase 3%, atingindo 73,93%.

Rentabilidade

A carteira terminou o mês com uma rentabilidade de 1,05%. Considerando apenas a parcela em renda variável, a carteira teve valorização de 3,58%, melhor que o índice Ibovespa, que funciona como um termômetro da bolsa de valores, e desvalorizou 6,57%.

No acumulado de 2021 minha carteira de renda variável segue com 18,90% de valorização contra desvalorização de 6,75% do índice iBovespa (BOVA11) e desvalorização de 5,22% do índice Small Cap (SMAL11).

A rentabilidade mensal é medida ao levar em consideração a variação entre o preço na liquidação de todos os ativos e os rendimentos do mês. Para saber mais sobre o cálculo de rentabilidade.

CORREÇÃO: em junho a rentabilidade na verdade foi de 2,58% ao invés de 0,95%. A divergência foi por conta de troca de um sinal de mais por menos na hora da apuração.

Carteira de Investimentos

O número de ativos na carteira aumentou para de 29 para 32 ativos. Adicioneis duas empresas da bolsa (CMIN3 e SULA11) e uma startup (ContaJá). As dez maiores posições agora representam 69,70% da carteira.

Das 22 ações presentes na carteira, as três maiores altas foram: PRIO3 (30,52%), BEEF3 (25%) e MYPK3 (13,37%). E as três maiores quedas foram: PMAM3 (-23,20%), CIEL3 (-20,21%) e WIZS3 (-18,14%).

Agora vamos às negociações do mês.

Negociações

Foi um mês movimentado, operei em vários momentos do mês, enquanto a bolsa seguia em queda.

Aproveite para aumentar posição em Neoenergia (NEOE3), uma das últimas adições à carteira. Empresa privada do setor elétrico que acredito ser a mais descontada do momento. Além, de vir em uma ótima fase entregando ótimos resultados, alinhando previsibilidade e crescimento em um mesmo ativo. Quase dobrei a posição, foram adquiridas mais 200 ações pelo preço médio de R$ 15,98 cada.

Outra empresa que é uma boa pagadora de dividendos e venho aumentando posição mensalmente, é a Sanepar (SAPR4). Comprei mais 100 ações por R$ 3,77 cada.

Por outro lado, um ativo que não paga dividendos e que é uma posição mais arriscada é a Oi (OIBR3), desta adicionei mais 400 ações da Oi (OIBR3), pelo preço médio de R$ 1,00 cada. A empresa segue entregando os resultados prometidos e, nesse patamar de preços, devo intensificar o investimento nela. É perceptível o valor abaixo do preço justo, basta comparar com os concorrentes com capital aberto. Para saber se a Oi está barata, clique aqui. Espero comprar ações todos os meses, pelo menos enquanto a empresa entregar o que promete. Se você deseja um ativo que pague dividendos, melhor ficar longe da Oi, pois só deve começar a pagar a partir de 2024.

Os investimentos não pararam por aí, ainda investi em Banrisul (BRSR6) pelos preços continuarem atrativos. Foram mais 100 ações pelo preço médio de R$ 11,75 por ação.

Aportei no trio da carteira que segue em grande baixa: Cogna (COGN3), IRB (IRBR3) e Cielo (CIEL3). Em todas enxergo preços atrativos e expectativas positivas no médio prazo. Foram adquiridas, 200 ações da Cogna, 100 da IRB e 100 da Cielo. Como são empresas de maior risco, temos que realizar aportes menores e com maior cautela.

E, para terminarmos de falar sobres as compras de ações, adicionei dois ativos em carteira: SulAmérica (SULA11) e CSN Mineração (CMIN3). Esta última, acabei de fazer analise, clique aqui. Sobre a SulAmérica escreverei em breve.

Finalizado as compras de ações, vamos para as vendas. Tivemos apenas duas vendas a fim de equilibrar melhor a carteira, foram vendidos 35 ações da Ferbasa (FESA4) e 100 ações da Petrorio (PRIO3). Ambas são empresas de commodities e estão com a cotação um pouco esticada, mesmo assim não significa que esgotaram seu potencial de alta, por isso, foi realizado apenas uma pequena redução.

O restante dos investimentos se concentrou nos fundos imobiliários. Dessa vez, e, novamente, aumentei posição em BTLG11, fundo que acredito ter a melhor relação risco x retorno do setor. Comprei 10 cotas pelo preço médio de R$ 106,33.

Seguem todas as operações realizadas:

No mais, continuo deixando a reserva de oportunidade lá na NuConta, rendendo 100% do CDI sem burocracia. Sigo aguardando boas oportunidades para investimento.

Lembrando que este artigo NÃO tem qualquer recomendação de compra e venda, e possui caráter exclusivamente educativo.

Para fechar!

A Petrorio (PRIO3) segue sendo a posição mais expressiva da carteira e depois de algumas altas fechou o mês representando 18,22% do total da carteira. A empresa é excelente, o preço do barril de petróleo continua nas alturas, as perspectivas dos negócios através de aquisições de novos campos são boas, mas a concentração deve ser evitada. Como nem os aportes nos demais ativos estão sendo suficiente, iniciei o processo de venda de posição, começando devagar e de forma lenta, o desejo é que o ativo represente até 15% carteira, de 15-20% é o sinal de alerta e se chegar acima de 20% as vendas serão aceleradas.

Outra mudança significativa foi a adição de mais dois ativos, agora temos posição em 22 duas empresas, um número superior ao limite de 20 desejados. A adição ocorreu pelas oportunidades do momento que não poderiam ser ignoradas, uma decisão que levou alguns meses. De toda forma não descarto novas adições se oportunidades surgirem. Todavia, vou buscar convergir a carteira para o limite de 20 empresas listadas. Confesso que depois desses 3 meses de baixa, são poucas as ações que estaria disposto a me livrar no momento.

Sobre o mercado de fundos imobiliários minhas expectativas continuam, é um bom momento para investir e venho aumentando posição todos os meses. Aqui tenho apenas 4 ativos e não teria problema algum em aumentar para chegar aos 8. Acredito que quem tiver comprando FIIs neste momento irá colher bons frutos no médio prazo, precisa ter paciência investidor.

Dado todo esse cenário, sigo investindo em bons negócios e esperando pacientemente eles florescerem e darem bons frutos. Me acompanhe pelo Instagram e fique por dentro das minhas negociações. Ah, e não esqueça de compartilhar o artigo com seus amigos. Vamos todos juntos caminhar para a prosperidade.

Ficou com alguma dúvida? Comenta aqui embaixo.

Artigo anteriorRenda passiva caí, mas ainda é quase 30% maior
Próximo artigoQual é o patrimônio ideal de acordo com minha renda e idade?