Descubra agora como viajar de ônibus muito mais barato

86
Buser, viajar com preço baixo

Olá Poupadores, neste artigo venho compartilhar com vocês a minha experiencia com a Buser, empresa que promete ser a “Uber dos ônibus”, ofertando viagens de ônibus intermunicipais a preços bem mais baratos. Será que vale a pena?

De fato, a empresa oferece preços bem mais interessantes, no nosso caso pagamos metade do preço normal, esse é um fator que chama muita atenção.

Podemos pensar então que a qualidade dos ônibus é pior, certo? Na verdade, não. E isso só é possível pelo modelo de negócio da Buser, que funciona como uma plataforma de fretamento corporativo de ônibus. Em outras palavras, a empresa realiza o frete dos ônibus que estavam ociosos para levar os passageiros de um destino a outro, conseguindo fretar ônibus por preços baixos, todos ganham, os passageiros com preços mais acessíveis e as empresas de ônibus com redução da ociosidade da frota. Assim, os ônibus ofertados na plataforma são basicamente os mesmos através do meio tradicional.

Portando, a ofertas também possuem diversos tipos de ônibus, leito, semileito, etc. A diferença entre os dois serviços fica, basicamente, com relação ao embarque, enquanto no meio tradicional ocorre através da rodoviária, pela Buser ocorre em um outro local da cidade, informado embarque e desembarque ao passageiro no momento da compra da passagem.

Um outro detalhe importe é que a Buser, pelo menos por enquanto, não trabalha com a marcação de assentos, funcionando o velho método de ordem de chegada, assim, se quiser pegar um lugar melhor, chegue com antecedência.

Infelizmente tivemos uma péssima experiência quanto ao embarque, pelo ônibus que chegou alguns minutos atrasados, e também organização para acomodar as malas e efetuar o embarque.

O processo de embarque começa pela acomodação das malas no bagageiro, são organizadas de acordo com as paradas, nosso ônibus saiu de Salvador com destino final em Recife, nesse meio do caminho com paradas em Aracaju (nosso destino) e Maceió, assim, as malas foram organizadas de forma a facilitar o desembarque, ao fundo as de Recife (último destino), depois Maceió e mais a frente as de Aracaju. Organizado, porém me deixou no fim da fila, com o pior lugar disponível no ônibus.

Depois segue para o embarque no ônibus, que no nosso caso foi tumultuado, faltou organização da empresa e também educação das próprias pessoas, ao invés de filas as pessoas se aglomeraram lutando para subir primeiro. Se houvesse marcação de assento no momento da compra, acredito que resolveria todo esse problema.

Nossa passagem foi com ônibus semileito, que era a única oferta disponível dentro do horário que gostaríamos de viajar, um ônibus sem mimos, basicamente a inclinação de poltronas em 150°, USB individual e também tomadas coletivas. Sem entretenimento a bordo. Cada passagem de Salvador para Aracaju saiu por R$ 39,90.

Tirando a parte do embarque, a viagem foi tranquila, dentro do prazo esperado de acordo com o atraso da chegada do ônibus e embarque dos passageiros.

Sobre o desembarque foi em um posto de combustível na Avenida Tancredo Neves. O processo de desembarque foi muito rápido, basicamente descer e pegar a bagagem, que já estava organizada. Daí, pedimos um Uber e em poucos minutos estávamos em casa.

Também vale a pena comentar sobre a segurança. Nesse ponto é tão seguro quanto qualquer outra empresa de Ônibus do país. Os veículos são inspecionados e monitorados por GPS e todas as empresas e motoristas profissionais parceiros são certificados pela ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres. E não menos importante, a seguro de vida para todos os viajantes já incluso no preço.

Dito tudo isso, na minha avaliação, no geral, a qualidade foi próxima dos serviços tradicionais, porém com preço muito mais em conta, a depender da oferta pode chegar a 90% de economia. Pensando em custo x benefício, vale muito a pena.

E você Poupador? Já conhecia a Buser? Conta pra nós nos comentários.

Artigo anteriorRentabilidade de quase 4%, segundo mês consecutivo no azul
Próximo artigoMais um passo rumo a independência financeira