Melhor renda passiva mensal de todos os tempos

21

Olá, Poupadores! Venho trazer mais uma atualização da minha jornada da riqueza.

Finanças

Em maio, houve alta de 37,53% na renda com relação ao mesmo período do ano passado. Explicado pelas altas salarias minha (15,89%) e da esposa (74,07%), e pelo aumento da renda com investimentos (+95,93%).

Com as despesas tivemos gastos bem controlados, apenas 40,29% da receita, e novamente abaixo dos valores previstos (-8,20%). Portanto, conseguimos poupar 59,71% da nossa renda.

Olhando exclusivamente para a renda através dos investimentos, o resultado foi de R$ 3.260,65 (100% de renda passiva). Tivemos simplesmente a melhor renda passiva mensal até o momento.

Com esse resultado, no acumulado de 12 meses, aumentamos a média mensal para R$ 1.319,12, quase 61% maior do que a média do ano passado e agora dentro da estimativa de finalizar o ano R$ 1.300 e R$ 1.600. Segue abaixo gráfico atualizado com o histórico de proventos recebidos:

Investimentos

Tivemos rentabilidade de 3,55% no geral (renda fixa + variável). Considerando apenas a parcela em renda variável, a carteira rendeu 5,33%, bem acima do índice Ibovespa, que funciona como um termômetro da bolsa de valores, e valorizou 3,22%.

No acumulado desse ano seguimos com uma boa rentabilidade, de 9,44%, acima da inflação de 4,78%.

Na proporção entre renda variável e fixa ficou, respectivamente, 71,51% v.s. 28,49%, uma variação de 1,65% a favor da renda variável.

Entrou dois ativos na carteira, Fleury (FLRY3) e Grupo Mateus (GMAT3), totalizando 33 ativos. A maior posição segue sendo PetroRio (PRIO3), representando 17,18% do total.

Não tivemos nenhuma operação de venda, apenas compras. Dos pouco mais de 8k investidos, quase 7k foram destinados a ativos que pagam bons dividendos, desses quase 3k em fundos imobiliários, aumentando a piso de renda passiva mensal. Com esses aportes, 73,25% da carteira está em ativos geradores de renda. Segue todas as operações realizadas:

Riqueza

Meu Patrimônio Líquido (descontadas as dívidas) valorizou 3,93%. Contribuiu para o resultado a rentabilidade de 3,55% nos investimentos, somado a poupança de quase 60%. Em contrapartida, pesou a desvalorização dos bens no valor de R$ 2.319,21.

Com esse resultado, é o sexto mês consecutivo com crescimento patrimonial, mesmo com a alta volatidade da bolsa e quase 60% do patrimônio na renda variável.

Além disso, conseguimos deixar mais de 80% do patrimônio investido, valor superado apenas em dezembro de 2018 quando vendemos nosso carro e deixamos o dinheiro investido enquanto comprávamos um novo.

É isso Poupador, seguimos enriquecendo mês a mês. Não deixe de nos acompanhar pelo Instagram para ficar por dentro do mundo dos investimentos. Até a próxima!

 

 

 

 

 

Artigo anteriorVale mais a pena, financeiramente, um carro novo ou usado?
Próximo artigoWiz: novas parcerias geram resultados