Vale a pena comprar um carro novo pensando na economia de combustível?

92
economia de combustível

Olá Poupadores, no artigo de hoje vou responder a dúvida de um dos nossos seguidores: compensa financeiramente comprar um carro novo mais econômico?

Com o preço do combustível nas alturas essa dúvida tem sido cada vez mais frequente, para responder a esta pergunta vou utilizar meu próprio caso como exemplo.

Para quem não sabe tenho um Peugeot 208 Griffe 2014/2015, um carro automático de apenas 4 marchas e que não é nada econômico dentro de sua categoria.

Será que vale a pena para eu pegar um carro novo mais econômico na mesma categoria para economizar na hora de abastecer o tanque?

Para chegar à resposta vamos precisar conhecer algumas informações: quão mais econômico é o novo carro, quando terei que desembolsar para realizar a compra, preço do combustível, quantidade de quilômetros rodados anualmente e custo de oportunidade.

Vamos começar pela primeira, a economia no consumo. O meu carro, segundo o Inmetro, órgão que aufere o consumo através de teste padronizado, faz 9km/l na gasolina no consumo urbano, enquanto que o hatch automático mais econômico atualmente, em termos de preço x consumo, é o Toyota Yaris XL Live 1.3 AT que custa, na tabela, R$ 91.570,00 e faz 13,1 km/l também no consumo urbano. Uma vantagem de 45,5%.

Quanto terei que desembolsar para comprar o Yaris? A tabela FIPE do meu carro está em R$ 48.988,00, logo a diferença é de R$ 42.582,00.

Depois do forte aumento do preço do combustível a gasolina está custando em média R$ 7,26.

Rodo apenas 7,5 mil quilômetros anualmente, bem abaixo da média do mercado, de 15 mil.

E a última informação necessária é o custo de oportunidade, basicamente seria a taxa de juros básica da economia, a Selic, atualmente em 11,75% ao ano menos o imposto de renda (17,5%), o ganho líquido seria de 9,69% ao ano. Assim, se eu investir os R$ 42.582,00 que preciso desembolsar para comprar o Toyota Yaris, esse dinheiro renderia R$ 4.126,19 no ano.

Então, considerando os 9km/l, gasto anualmente 833,33 litros de gasolina para rodar meus 7,5 mil quilômetros. Como o preço da gasolina é de R$ 7,26 por litro daria um gasto anual de R$ 6.050,00.

Com o Toyota Yaris seriam necessários 572,51 litros para rodar os mesmos 7,5 mil quilômetros. Portanto, o gasto anual seria de R$ 4.156,48. Uma diferença de R$ 1.893,52, bem abaixo dos R$ 4.126,19 que deixaria de ganhar como dinheiro investido. Logo, pensando apenas na economia de combustível, não valeria a pena. Ao fim das contas estaria gastando mais dinheiro, embora estivesse achando o contrário no momento de abastecer o veículo.

É importante também fazermos diversas considerações. Se eu rodasse 16.343 mil quilômetros anualmente, a conta empataria, rodar mais do que isso seria vantajoso para o Yaris.

A diferença de economia de combustível para uso rodoviário é de 29,09%, assim, quanto mais dirigir em rodovias, mais quilômetros seria necessário para compensar trocar o carro pelo Toyota Yaris.

Outra coisa, quanto maior for o preço do combustível, menos quilômetros rodados seriam necessários para valer a pena a troca do veículo.

Quando utilizado Etanol, a diferença de economia é menor, nesse caso eu precisaria rodar muito mais para compensar a troca do veículo, talvez até mais de 20 mil quilômetros anuais.

Além de tudo isso, você terá que ponderar o seu caso, pois no meu caso a diferença de economia foi enorme (45,5%), porque meu carro de fato não é econômico, mas se você já tiver um modelo econômico, é possível que a economia fique próxima de 10%. Tornando praticamente inviável a compra de um novo veículo pensando exclusivamente nesse aspecto, pelo menos para a maioria das pessoas que rodam em média 15 mil quilômetros por ano.

Dito tudo isso, espero que esse artigo sirva de referencia para ser adaptado ao seu caso, só assim você terá uma resposta de acordo com sua situação, não há uma única resposta para todos.

Prontinho, se você estava com essa dúvida espero que tenha te ajudado na resposta. E ai o que achou? Ficou com alguma dúvida? Comenta aqui em baixo.

Artigo anteriorMais um passo rumo a independência financeira
Próximo artigoAumento de 40,78% na receita